terça-feira, 15 de janeiro de 2019

Aves da Região serão tema de mostra fotográfica

Trabalhos devem ser enviados até o dia 11 de fevereiro



          Fotógrafos profissionais e amadores de Itapetininga e cidades vizinhas poderão participar da 2ª Mostra Fotográfica da cidade, cujo tema será as aves da Região. As fotos poderão ser enviadas por e-mail para a Secretaria de Cultura da cidade ou entregues pessoalmente no Centro Cultural e Histórico Brasílio Ayres de Aguirre, no centro da cidade, até o dia 11 de fevereiro, para serem selecionadas. A mostra ainda não tem data definida.
          Segundo nota da Prefeitura, a mostra será realizada no centro cultural e os participantes serão escolhidos “a partir de uma seleção especial, com a curadoria realizada pelo fotógrafo Camilo Bezerra, sob coordenação da Secretaria de Cultura e Turismo de Itapetininga”.
          A nota informa ainda que “cada participante poderá enviar de uma a três fotos, que deverá(ão) ser enviada(s) para o e-mail: culturaitape@gmail.com, juntamente com título e identificação de seu autor. As regras gerais de participação poderão ser encontradas na página da rede social da Secretaria de Cultura e Turismo e no site da Prefeitura de Itapetininga”.

Regras:
Estas são as regras para os interessados em participar da mostra, segundo a Secretaria de Cultura.
- As fotos deverão trazer o tema "Aves de Itapetininga", com título, local e data.
- Os participantes deverão aceitar os termos de participação e cessão de direitos autorais da foto.
- Os trabalhos deverão ser originais e exclusivos do autor, e não poderão conter recortes, colagens e multiplicação.
- Cada participante poderá enviar de uma a três fotos, com resolução mínima
3000px/300dpi.
- Enviar as fotos para o e-mail culturaitape@gmail.com, com nome, telefone, idade do autor e título, local e data da foto ou entregar pessoalmente o material no Centro Cultural, de segunda à sexta, das 14h às 17h. O prazo de envio será de 07 de janeiro a 11 de fevereiro de 2019.
- Serão escolhidas 30 fotografias para a 2ª Mostra Fotográfica da Secretaria de Cultura e Turismo de Itapetininga, que serão expostas no Centro Cultural e Histórico Brasílio Ayres de Aguirre.

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

Bancos interativos: o futuro dos assentos automotivos


Com o avanço tecnológico, bancos estarão conectados à internet

Antes de aparecer no salão, o Vision inext foi mostrado 
à jornalistas dentro de um avião, que percorreu os principais mercados
         
A BMW apresentou no Salão de Los Angeles, no fim de 2018, o conceito Vision iNext, um utilitário esportivo (SUV, na sigla em inglês) totalmente elétrico que representa a visão da montadora para o futuro dos carros conectados. Segundo a BMW, o veículo, que deve chegar ao mercado em 2021, utilizará a tecnologia da Internet 5G para conectar-se ao ambiente, a outros carros, a casa do proprietário, e equipamentos como geladeira, por exemplo. O que o fabricante não explicou é por que alguém gostaria de ter um carro conectado a geladeira.
          O uso da tecnologia faz com que este modelo seja autônomo. A montadora garante que as pessoas poderão viajar nele como se estivessem conversando em uma sala de estar. A previsão é que a internet 5G chegue aos principais mercados do mundo já no ano que vem. Por isso a BMW prepara o lançamento do Vision iNext para o ano seguinte. Uma das inovações do carro é o uso de um tecido especial os bancos, que deixará os ocupantes ainda mais conectados com o mundo.

Bancos que podem comandar o carro
Painel futurista do Vision inext

         O carro possui um painel futurista que se assemelha com uma grande tela de computador. Os bancos, por sua vez, são feitos com um tecido inteligente. Os assentos permitem que a pessoa desenhe no banco e consiga ligar o som, o GPS ou qualquer outra função do carro, ativando por símbolos e desenhos A montadora acredita que, em um futuro muito próximo, as pessoas e os carros estarão conectados com praticamente tudo, incluindo aparelhos domésticos e até as roupas das pessoas. Pode parecer coisa de ficção científica, mas o futuro está mais próximo e real do que imaginamos. É esperar pra ver.

Texto: Marco Antonio
Fotos: Internet

terça-feira, 8 de janeiro de 2019

Acessório para acender os faróis do carro

Aparelho auxilia o motorista a lembrar de ligar o farol

Farol aceso é mais segurança

          Andar com os faróis acesos mesmo durante o dia aumenta a segurança nas ruas e estradas brasileiras. Mas, com a chegada do verão, o clima de festa no ar, as vagens, o passeio com a família. Tudo isso pode fazer com que os mais distraídos esqueçam de ligar as luzes antes de pegar a estrada, além de esquecerem os limites de velocidade. Andar com os faróis desligados pode render multa de R$ 130 e quatro pontos na carteira. E existem aqueles que ligam os faróis, mas chegam em casa e esquecem os mesmos acesos...Pronto! Lá se vai a bateria!
          Para quem não tem carro com acendimento automático do farol diurno, já existem acessórios que podem ser instalados e ajudam o motorista a se lembrar de acender as luzes.
          Um desses equipamentos é um módulo com duas opções: 1) quando você dá a partida, ele aciona um bip de 30 em 30 segundos para lembrar de acionar o farol; 2) ligar automaticamente os faróis. O proprietário escolhe a opção desejada e não há diferença no preço. Existe ainda um outro sistema que dá um alerta de voz, indicando ao motorista que ele deve acender os faróis.
Os equipamentos são instalados na parte elétrica do carro. Nenhum fio é cortado. Nos sistemas mais sofisticados, o aparelho é instalado e trabalha em conjunto com a partida do veículo, a chave seletora dos faróis e o motor de arranque. Neste modo, os faróis só são ligados depois que o motor do carro começa a funcionar. Isto evita que os faróis sejam acesos ao girar a chave na ignição, o que sobrecarrega a bateria e pode queimar as luzes, segundo técnicos. O custo dos equipamentos, já com a instalação, fica em torno de R$ 200.
A instalação desses acessórios não altera a garantia do veículo. Mas atenção: a voltagem das lâmpadas tem de ser original. O equipamento pode ser usado em carros que possuem o chamado acendimento automático do farol crepuscular, quando os faróis são acesos no momento em que o automóvel entrar em um túnel, por exemplo, ou ao pôr do sol.

segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

Superação é tema de reportagem

A revista Hadar deste mês traz depoimentos de quem superou seus limites

Evoluir é superar obstáculos


          Segundo o dicionário, superação é o ato de superar; sobrepujar, vencer os obstáculos e triunfar. Nesse sentido, pode-se concluir que o sentido da vida neste plano de existência é o de superar dificuldades e evoluir. Afinal, a própria evolução seria um ato de superação. Basta pensarmos nos primórdios da vida no planeta: como seres unicelulares e primitivos evoluíram para formas de vida complexas, superando inúmeras dificuldades, incluindo pelo menos uma ameaça de extinção em massa, quando um meteoro gigante se chocou contra a terra há 65 milhões de anos, causando o desaparecimento dos dinossauros.
          O próprio nascimento de uma nova vida é um ato de superação. As tartarugas marinhas, por exemplo, assim que nascem devem correr para o mar, enfrentando (e superando) perigos como predadores e o terreno inóspito. Algumas espécies de pinguins são deixadas à própria sorte pelos pais, depois de certa idade, para que aprendam a nadar, enfrentar o mar e se alimentar sozinhos. Apenas os mais fortes (e sortudos) sobrevivem.
          E você, que está lendo este texto, também é fruto de um ato de superação. Antes de você nascer, um espermatozoide do seu pai venceu a corrida contra milhares de outros e fertilizou um óvulo da sua mãe. É para se pensar, não é mesmo? O surgimento de uma nova vida no útero materno não seria possível sem o ato de superação do valente soldadinho.

Superar é preciso

          Todo fim e começo de ano é a mesma coisa: pessoas fazem promessas e planos para mudar de vida (e, claro, superar obstáculos e dificuldades, como a preguiça, por exemplo). Arrumar emprego, emagrecer, fazer atividade física, ter uma dieta saudável. Muitas são as metas e sonhos. Muitos também são os desafios.
          Afinal, se fosse fácil, não haveria necessidade de exemplos de superação. E aí a vida não teria muita graça, não é mesmo? Mas exemplos de força de vontade, de determinação, de superação mesmo, são coisas de que o mundo sempre precisou. E, talvez hoje, precise mais do que nunca. Em um mundo tão tecnológico, com tantas facilidades (inclusive para arrancar a vida dos seres vivos), exemplos de pessoas que lutam por seus ideais, por um mundo melhor, com mais amor, paz e respeito são mais do que necessários. São imprescindíveis. Não importa se a sua meta de superação é perder peso, parar de fumar, vencer uma doença ou cruzar um continente a pé. É importante que você acredite no seu potencial, tenha fé e aprenda quais são seus limites e como superá-los. A revista Hadar deste mês traz uma matéria especial, você vai conhecer relatos de quem conseguiu se superar. Veja a seguir trechos da reportagem.

Exemplos
          “O mundo, hoje, precisa sim de exemplos de superação. As pessoas, atualmente, tendem a desistir muito fácil dos seus objetivos. Na primeira dificuldade que encontram, desistem. E os exemplos nos motivam pela sua luta e superação, como Buda e Gandhi, entre outras personalidades e atletas. São pessoas que estão aí para nos dizer: Olha, acredita. Isso é possível. Confia”.
          A frase é da psicóloga e empresária Rosely Zem Vieira de Souza, sócia-proprietária da rede de clínicas Magrass, que possui unidades em quatro cidades da região.
          “Os exemplos fortalecem a nossa fé. Quando se tem fé e esperança, você supera qualquer coisa”, afirma Rosely, ela mesma é um exemplo de superação, pois em 2015 enfrentou – e superou – um câncer de mama.
          “Hoje, temo menos a vida do que temia no passado. Esse momento foi de renascimento para mim; de superação mesmo. A partir deste momento eu comecei a dar um significado maior à minha vida. A gente tem de fazer e acreditar mais no nosso potencial. Se você tem um problema, você já tem a resposta para ele. Basta você silenciar e se ouvir; superação é aprender com as situações adversas”, conta a empresária.
         
Inevitável

          “A vida não é estável e as dificuldades são inevitáveis, mas você pode escolher passar por elas da melhor forma possível”, afirma a empresária, ressaltando que “sempre me coloquei como aprendiz, inclusive de mim mesma. São nesses momentos que a gente conhece a nossa força e potencial; onde somos fracos e onde somos mais fortes. É quando vemos e respeitamos nossos limites, que nos conhecemos melhor. Depois, vem a superação. Hoje, estou em um momento tranquilo. Sou o resultado do que comecei a escrever lá atrás. Sou forte”.
         
Semente
          A empresária acredita ainda que as pessoas precisam ser como sementes para dar frutos. “Se você faz a diferença, para o bem, na vida de uma só pessoa, já valeu a pena ter vivido. Não faz sentido estar nesse mundo para nada. Aprendi isso com a minha vida”.
          Rosely fala da experiência de enfrentar e vencer uma doença que é quase uma sentença de morte. “Eu fiz quimioterapia e radioterapia: perdi cabelos, cílios e unhas. Mas nunca me vi como doente, saía feliz das sessões e surpreendia até os médicos. Eu pensava que essa doença veio para me ensinar algo, mas não era uma coisa que me pertencia, então não aceitava o câncer e sabia que ele iria embora. Hoje, tenho tudo sob controle. Vou passar por uma cirurgia de reconstrução mamária dia 16 de janeiro”, relata Rosely.
         
Mudar para viver
          A possibilidade de morrer e não ver o crescimento da filha de dois anos fez o empresário Cícero Protta, fundador da 7IT, empresa de tecnologia, mudar radicalmente de vida a partir de 2016.
          Segundo ele, a opção por perder peso foi tomada “quando meu corpo já dava sinais de extremos problemas como pressão alta, falta de dormir e problemas respiratórios”.
          Protta lembra quando foi fazer um exame de polissonografia “e a enfermeira me disse que eu poderia morrer e a minha filha, de dois anos, chamaria outro de pai. Isso doeu muito, mas me motivou”. Ele lembra que no começo enfrentou muitas dificuldades como desespero, abstinência e dores de cabeça, além de se privar de muitas coisas. “Mas percebi que tinha um desafio, que era possível. Eu deveria ter resiliência e dedicação, assim seria premiado com isso. E assim foi dia após dia, algo que dependia somente de mim; ninguém faria isso por mim”.

Começo
          No começo, Protta caminhava, mas logo a corrida tornou-se uma meta alcançável. “Vi que era possível correr, assim iniciei devagar, mas cada dia mais. Comecei a acordar as 4h40 da manhã todo dia durante meses, na chuva, no frio. Isso impactou sobre mim e pensei nossa, como sou capaz”. Os amigos, incansáveis, iam junto com ele.

Necessidade de exemplos
Para o vereador, marceneiro e microempreendedor itapetiningano Eduardo Vinícius de Almeida Prando (mais conhecido como Codorna), “as pessoas precisam de exemplos de honestidade e dignidade, o que naturalmente deveria ser obrigação. Se superar aos interesses dos que anseiam uma vida farta e vasta sem merecer. Superação é resistir, acreditar que o impossível é um limite que nós mesmos nos impomos. Um cadeirante que vira atleta é um exemplo”, afirma o vereador de 46 anos.
          Ele acredita ainda que “as pessoas devem ter conceitos formados, para que não se limitem aos preconceitos pelo excesso de ignorância. Viveremos em harmonia no dia em que cairmos na real que um gato pode ser um monstro para um pardal”.
          Para o vereador, um dos caminhos para as pessoas superarem suas divergências “é agir com menos humanidade, buscando a razão de ser e estar”.
          Codorna é um exemplo vivo de superação, como ele mesmo ressalta: “eu superei a mim mesmo. Enfrento a AIDS, HCV, Artrite, Artrose, esteatose, fascite plantar, etc… mas nada disso pode derrubar minha mente, tento manter minha mente saudável”. Mas ele observa que “não consigo superar minha mania de odiar gente que não presta, acho que jamais conseguirei ser BOM para quem é RUIM…”, finaliza o vereador.
          Leia os depoimentos completos na edição deste mês da revista Hadar (www.revistahadar.com.br)

Texto: Marco Antonio Vieira de Moraes
Fotos: Internet

quarta-feira, 5 de dezembro de 2018

A história do Natal

O dia 25 de dezembro foi definido como 
o dia de nascimento de Cristo no Seculo IV

O Menino Jesus no presépio


          Até o século IV, o Natal era comemorado em várias datas diferentes, pois não se sabia com exatidão o dia do nascimento de Jesus Cristo. Foi somente 400 anos depois de Cristo que o 25 de dezembro foi estabelecido como data oficial. Vários sites trazem a história do Natal desde os primórdios da Era Cristã até os nossos dias.
          Na Roma Antiga, o 25 de dezembro era a data em que os romanos comemoravam o início do inverno. Por esta razão, acredita-se que haja uma relação deste fato com a oficialização da comemoração do Natal.

As antigas comemorações de Natal costumavam durar até 12 dias, pois este foi o tempo que levou para os três reis Magos chegarem até a cidade de Belém e entregarem os presentes (ouro, mirra e incenso) ao menino Jesus.
Atualmente, as pessoas costumam montar as árvores e outras decorações natalinas no começo de dezembro e desmontá-las até 12 dias após o Natal. Do ponto de vista cronológico, o Natal é uma data de grande importância para o Ocidente, pois marca o ano 1 da nossa História.

A Árvore de Natal e o Presépio
Em quase todos os países do mundo, as pessoas montam árvores de Natal para decorar casas e outros ambientes. Em conjunto com as decorações natalinas, as árvores proporcionam um clima especial neste período.
Acredita-se que esta tradição começou em 1530, na Alemanha, com Martinho Lutero. Certa noite, enquanto caminhava pela floresta, Lutero ficou impressionado com a beleza dos pinheiros cobertos de neve. As estrelas do céu ajudaram a compor a imagem que Lutero reproduziu com galhos de árvore em sua casa. Além das estrelas, algodão e outros enfeites, ele utilizou velas acesas para mostrar aos seus familiares a bela cena que havia presenciado na floresta.
Esta tradição foi trazida para o continente americano por alguns alemães, que vieram morar na América durante o período colonial. No Brasil, país de maioria cristã, as árvores de Natal estão presentes em diversos lugares, pois, além de decorar, simbolizam alegria, paz e esperança. O presépio também representa uma importante decoração natalina. Ele mostra o cenário do nascimento de Jesus, ou seja, uma manjedoura, os animais, os reis Magos e os pais do menino. Esta tradição de montar presépios teve início com São Francisco de Assis, no século XIII. As músicas de Natal também fazem parte desta linda festa.

O Papai Noel: origem e tradição

Estudiosos afirmam que a figura do bom velhinho foi inspirada num bispo chamado Nicolau, que nasceu na Turquia em 280 d. C. O bispo, homem de bom coração, costumava ajudar as pessoas pobres, deixando saquinhos com moedas próximas às chaminés das casas. Foi transformado em santo (São Nicolau) pela Igreja Católica, após várias pessoas relatarem milagres atribuídos a ele.
A associação da imagem de São Nicolau ao Natal aconteceu na Alemanha e espalhou-se pelo mundo em pouco tempo. Nos Estados Unidos, ganhou o nome de Santa Claus, no Brasil de Papai Noel e em Portugal de Pai Natal.

A roupa do Papai Noel
Até o final do século XIX, o Papai Noel era representado com uma roupa de inverno na cor marrom ou verde escura. Em 1886, o cartunista alemão Thomas Nast criou uma nova imagem para o bom velhinho. A roupa nas cores vermelha e branca, com cinto preto, criada por Nast foi apresentada na revista Harper’s Weeklys neste mesmo ano. Em 1931, uma campanha publicitária da Coca-Cola mostrou o Papai Noel com o mesmo figurino criado por Nast, que também eram as cores do refrigerante. A campanha publicitária fez um grande sucesso, ajudando a espalhar a nova imagem do Papai Noel pelo mundo.

Curiosidade: o nome do Papai Noel em outros países
- Alemanha (Weihnachtsmann, O "Homem do Natal"), Argentina, Espanha, Colômbia, Paraguai e Uruguai (Papá Noel), Chile (Viejito Pascuero), Dinamarca (Julemanden), França (Père Noël), Itália (Babbo Natale), México (Santa Claus), Holanda (Kerstman, "Homem do Natal), POrtugal (Pai Natal), Inglaterra (Father Christmas), Suécia (Jultomte), Estados Unidos (Santa Claus), Rússia (Ded Moroz).
Fonte: Web

Natal dos sonhos
Mas, e no século 21, o que é o natal para você hoje? O fim de ano é uma época especial ou não? A única diferença é o horário de verão? Ou realmente há algo de especial no ar?
Em um mundo cada vez mais individualista e acelerado, onde a vida leva você à, como dizem, matar um leão por dia para ao menos tentar uma vida digna, onde se encaixa o natal? O fim de ano é uma época onde as emoções afloram; é o momento de autorreflexão, de tentar corrigir os erros passados e fazer novas promessas, muitas das quais não serem cumpridas. Para além do frenesi das compras de natal, é o momento em que a maioria para, pensa e planeja o futuro, mesmo que esse futuro seja apenas o dia seguinte.
Como seria o natal dos sonhos para você? Saúde, paz, dinheiro no bolso, rodeado por amigos e familiares? Ou você é mais ligado nas questões espirituais, sem se importar com presentes. Você é do tipo religioso? Acredita que no natal devemos nos importar em celebrar o nascimento de Jesus Cristo, ao invés de nos importarmos com o que comeremos na ceia? Ou o natal ideal seria um passeio em algum paraíso de compras?
A revista Hadar perguntou para amigos, parceiros e leitores em geral como seria o natal dos sonhos para estas pessoas. Saúde, paz, empregos e serenidade ao país e aos novos governantes são alguns dos desejos. Veja as respostas na edição especial de natal da revista.

quinta-feira, 22 de novembro de 2018

Como obter isenção para PcD

Descontos ajudam pessoas com necessidades especiais a adquirir veículos

Chevrolet Cobalt


          O Brasil possui, segundo o IBGE, mais de 46 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência (PcD). São brasileiros que por algum motivo possuem sua mobilidade reduzida ou comprometida, uma situação que pode significar desconto de impostos se a pessoa tiver interesse em adquirir um carro zero quilômetro. Basta que o desconto seja requerido pelo futuro proprietário.
          O direito à isenção para PcD (Pessoa com Deficiência) é garantido pela Lei 8.989, de 24 de fevereiro de 1995 e é válido até dezembro de 2021. A soma das dispensas dos encargos, Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguro, ou Relativas a Títulos ou Valores Mobiliários (IOF), pode chegar a 20% ou 30% do valor do veículo escolhido. Além das isenções, as PcD que moram na cidade de São Paulo ficam fora do rodízio municipal.
Em 2016, segundo a Associação Brasileira das Indústrias e Revendedores de Produtos e Serviços para Pessoas com Deficiência (Abridef), foram vendidos 139 mil carros com isenção de IPI e ICMS. Em 2017, o número passou de 187 mil. Apenas no primeiro semestre de 2018, as isenções para PcD bateram o recorde de todo o ano passado. Nem todos os carros podem ser retirados com as quatro isenções. De acordo com a lei, apenas veículos com valor até R$ 70 mil fabricados no Brasil ou nos países ligados ao Mercosul conseguem a dispensa do IPI e do ICMS. Os carros de valor superior ao teto só contam com o desconto do IPI. A isenção do IOF é exclusiva para quem tem deficiência física.

Não precisa ser condutor
Desde 2013, o benefício foi estendido a parentes que contribuam para a mobilidade daqueles que têm direito à isenção para PcD. Desde o final do ano passado (2017), o processo para obtenção do benefício está mais fácil. 
A Instrução Normativa (IN) RFB nº 1769/2017, publicada no Diário Oficial da União no dia 19 de dezembro, altera a lei que garante a isenção para pessoas com deficiência física, visual, mental severa ou profunda ou autistas. Agora, o processo de solicitação da desobrigação do IPI e do IOF é realizado pelo site da Receita Federal. Veja matéria completa na edição de dezembro da revista Hadar.

Dicas
O Marconews traz algumas dicas sobre modelos de veículos preferidos entre os portadores de necessidades especiais. O Chevrolet Cobalt automático tem uma grande aceitação pelo cliente PcD por reunir espaço, sofisticação e o motor 1.8 Flex mais econômico do país, segundo a montadora. E chega com nova configuração em uma faixa de preço elegível às isenções tanto de ICMS como IPI.
A novidade é um novo modelo de entrada do Cobalt equipado com motor 1.8 Flex, transmissão automática de 6 velocidades e outros itens valorizados pelo consumidor do segmento, como a direção com assistência elétrica e o multimídia MyLink com Apple CarPlay e Android Auto.
Derivada da versão LTZ, a nova configuração mantém o principal atributo do Cobalt: o amplo espaço interno, incluindo o porta-malas de 563 litros – o maior entre os sedãs nacionais. O modelo da Chevrolet se destaca ainda pelo conforto a bordo, ressaltado pelo revestimento dos bancos e do volante multifuncional em materiais nobres, enquanto as dimensões das portas e os ângulos de abertura facilitam o acesso ao interior do veículo.

Corolla

          O carro que tem no currículo o fato de já ter sido o mais vendido no mundo, também tem grande aceitação por quem procura um veículo que atenda às suas necessidades especiais.
Em 2017, o Corolla (foto) respondeu por 81% das vendas Toyota às pessoas com deficiência e 60% aos taxistas. Nos sete primeiros meses de 2018, o modelo já supera os 50% do total comercializado pela fabricante para o público PcD e 62% para taxistas. A informação é do site carro.blog.br.

BMW

O BMW Preference, voltado a pessoas portadoras com deficiência, completa quatro anos de atividades no Brasil e disponibiliza toda a gama de veículos BMW e MINI, sejam eles nacionais ou importados. A compra do veículo pode ser feita em qualquer concessionária BMW ou MINI no país com atendimento e assistência personalizados. No Brasil, os portadores de necessidades especiais possuem isenção de IPI (Imposto sobre produtos Industrializados) na compra de automóveis.
Existem ainda modelos da Nissan, da Jeep e da própria Chevrolet, como o Tracker e o Onyx. Tem ainda o EcoSport da Ford. A Volkswagen também tem ampliado – e muito – a participação no segmento. Segundo o site carro.blog.br, a montadora triplicou a venda de veículos para Pessoas com Deficiência (PcD) nos primeiros oito meses de 2018; um crescimento de 247% em comparação ao mesmo período do ano passado.
A Volkswagen apostou no lançamento de cinco produtos com foco nesse público: o Novo Polo e o Virtus MSI automáticos, o Polo 2000TSI, e mais recentemente o Gol e o Voyage automáticos. Como resultado dessa estratégia, a marca bateu recorde de vendas para PcD, saltando de 1.415 unidades em 2017 para 4.915 unidades no acumulado de janeiro a agosto desse ano.

Texto: Marco Antonio Vieira de Moraes
Fotos: internet

quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Feriadão: mais de 480 mil veículos devem passar pela Região

Tempo chuvoso requer atenção dobrada

O trânsito era intenso na Marginal Tietê logo cedo

          Com a perspectiva de chuva durante todo o feriado prolongado do Dia de Nossa Senhora Aparecida (12 de outubro), Padroeira do Brasil, o trânsito nas estradas paulista deve ficar mais intenso e complicado, principalmente no sistema Anchieta-Imigrantes, que leva ao litoral. A previsão é de que dois milhões de veículos deixem a capital com destino à praia e ao interior do Estado. O movimento deve ser mais intenso na tarde e noite desta quinta-feira (dia 11) e manhã e começo da tarde de sexta, dia 12, para quem for para o interior; já o pico do retorno à capital deve ser entre a tarde e noite de domingo.

Região
          A concessionária CCR SPVias, que administra trechos de rodovias na Região Sudoeste do Estado, iniciou à zero hora desta quinta-feira a Operação Dia da Padroeira. A expectativa é que 487 mil veículos circulem nas rodovias da concessionária, que realiza um esquema especial de atendimento até a meia-noite de domingo, dia 14.
          Segundo a empresa, o maior movimento é esperado na Rodovia Castello Branco (SP-280), principal ligação para os municípios de Quadra, Cesário Lange, Torre de Pedra, Porangaba, Bofete, Pardinho, Itatinga, Iaras e Águas de Santa Bárbara. A previsão é que 307 mil veículos passem por este trecho.
Nas rodovias Antonio Romano Schincariol e Francisco da Silva Pontes (SP 127), entre os municípios de Tatuí e Capão Bonito, a expectativa é de 61 mil veículos. Na Rodovia Raposo Tavares (SP 270), nas proximidades de Itapetininga, Alambari, Sarapuí e Araçoiaba da Serra, o movimento esperado é de 50 mil veículos. Na Rodovia Francisco Alves Negrão (SP 258), que atravessa os municípios de Capão Bonito, Taquarivaí, Itapeva, Buri e Itararé, o movimento esperado é de 31 mil veículos. Na Rodovia João Mellão (SP-255), região de Avaré, devem trafegar aproximadamente 38 mil veículos.
Durante esse período, a CCR SPVias informou que toda a frota de veículos da Concessionária estará em operação para inspecionar o tráfego e prestar socorro médico e mecânico, que pode ser solicitado através do 0800-703-5030, gratuitamente, 24 horas por dia.

Texto: Marco Antonio
Foto: reprodução TV