segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Flores: um mercado que não pára de crescer

Ave do Paraíso, uma das flores mais belas e raras do mundo
Presentear com flores é bem romântico – e nunca sai da moda – mas também é um excelente e rentável negócio, cujo crescimento anual está entre 12% a 15%, bem acima da média da economia nacional, e movimentando mais de R$ 4 bilhões. Com a chegada da Primavera, a estação mais florida do ano, que começou oficialmente no último sábado, as flores deixarão as cidades mais bonitas, aquecendo ainda mais um mercado bilionário.
            Desde 2010, as perspectivas para o setor são as melhores possíveis, com a floricultura se tornando um setor pujante, sobretudo devido ao crescimento da comercialização de flores e folhagens de corte, flores envasadas e mudas de plantas destinadas ao paisagismo e à jardinagem. Do total movimentado no setor, 50% correspondem a esse último segmento, aquecido pela área de construção civil, com o surgimento de novos condomínios e prédios. Outro viés do crescimento do setor é o planejamento urbano em cidades que serão sede da Copa do Mundo em 2014, como é o caso de Natal (RN).
O bom momento se explica também com muito trabalho, perseverança, tecnologia e profissionalismo. Fundada em 1960, e com sede em Paranapanema, a Cooperativa Agro Industrial Holambra está entre as maiores e melhores empresas do Brasil, segundo a Revista Exame de julho deste ano. A Holambra, connecida pela qualidade de seus produtos (principalmente as flores) está entre as 400 maiores empresas de agronegócio e entre as 50 que apresentaram maior expansão de vendas no setor.

Tecnologia

A região Sudeste é a maior produtora de flores e plantas, seguida do Sul e do Nordeste brasileiro. O Estado de São Paulo detém 60% do valor comercializado no País. Em segundo lugar vem o Estado de Minas Gerais, seguido pelo Rio Grande do Sul e de Santa Catarina. Mas é bom lembrar que a floricultura exige investimentos em tecnologia por ter uma produção com foco no mercado. O produtor tem que produzir para atender ao mercado em datas específicas, como por exemplo, o Dia das Mães, Namorados e o Dia de Finados.
O Brasil tem um grande potencial de crescimento na floricultura. Enquanto nos países europeus se consomem em média U$ 70 a U$ 100 per capita por ano, no Brasil o valor não passa de U$ 11 per capita, devido à falta de hábito de consumo. Com tamanho mercado para atender, especialistas apostam na produlão do Nordeste para atendar os polos regionais com flores tropicais e plantas envasadas, como hortênsia e zínia. No segmento de paisagismo há um grande potencial para se utilizar cactos, palmeiras, abacaxis ornamentais, bromélias, orquídeas nativas, antúrios, plantas adaptadas às condições climáticas e de solo do Nordeste.

Mercado

Flor de Iris
Assim como todo empreendimento, os especialistas aconselham aos interessados pesquisar o mercado antes de ingressar nessa atividade, identificando para quem vender, como chegar a esse cliente e saber o que ele deseja comprar. Ou seja, conhecer o mercado. Em seguida, o empreendedor deve fazer um plano de negócios para saber quanto investir, em quanto tempo terá o retorno financeiro, qual a renda, se vai precisar de empregados e os insumos necessários.
Uma alternativa para facilitar a comercialização do produto é o associativismo, medida defendida por muitos especialistas no setor.
Para minimizar a resistência que algumas pessoas têm às flores tropicais, é preciso criar uma cultura de consumo, através da valorização das flores com ações educativas, como utilizá-las em eventos importantes e em espaços como igrejas.
Itapetininga
            Com apenas seis anos de experiência no segmento, Francisco Matarazzo, avalia que, em sua floricultura, “tudo está acontecendo dentro das minhas expectativas”.
            Para o comerciante, “uma das coisas mais difíceis em uma floricultura é fazer a compra das flores, justamente porque não existe uma regra de flores mais procuradas. Depende muito do gosto do cliente naquele dia. Numa semana podemos vender vários vasos de begônia, por exemplo. Na semana seguinte a begônia pode ser deixada de lado e o campeão de venda pode ser o lírio. O que existem são as flores que nunca podem faltar, como as rosas e as orquídeas. Quanto às flores adequadas para as ocasiões comemorativas, costumo dizer que não existem flores mais nobres ou menos nobres. Existem arranjos bonitos e outros nem tantos. Não depende da flor, depende do florista. E tenho uma ótima florista. Para a primavera, a Holambra nos apresentou como novidade uma grande variedade de rosas, cada vez maiores, mais cheias e mais coloridas”. Ele assegura que presentear com flores é bem romântico. "É um presente bom não só para as namoradas, mas também para os namorados. Não existe nada mais romântico do que o eterno buquê de rosas vermelhas", afirms o comerciante. Para que a flor dure mais, o comerciante ressalta que cada espécime “tem o seu tratamento especial. As flores de boa procedência vêm acompanhadas de instruções para o seu cuidado. São essas flores que são encontradas em minha floricultura”,

Nenhum comentário:

Postar um comentário